DutchCulture
This website from DutchCulture, centre for international cooperation, will be integrated in www.dutchculture.nl

Resumo em Português

Print

É Rem Koolhaas o mais importante arquiteto dos Países Baixos? A pergunta de quem é o melhor nadador holandês é mais fácil de responder, porquanto há, pelo menos, regras objetivas para medi-lo. É o número de prédios realizados por Koolhaas o fator decisivo? Nesse caso, o título deveria ir para outra pessoa. No entanto, a resposta à nossa primeira pergunta é uma rotunda afirmação.

Ninguém teve maior influência nas gerações seguintes, assim como na vanguarda, como Rem Koolhaas (1944). Ex-empregados copiam e imitam sua forma de trabalhar, tanto nos Países Baixos como em todo o mundo. Sua companhia de arquitetura, a Office for Metropolitan Architecture (OMA), tem escritórios em Rotterdam, Nova Iorque e Pequim. O trabalho de Koolhaas se caracteriza por um profundo anseio de liberdade: escapar das constrangedoras éticas funcionais e das construções “racionais”. Esta atitude também é provocada simplesmente por teimosia. E isto pode ser visto naqueles seguidores que também se transformaram em arquitetos líderes: Kees Christiaanse, Willem-Jan Neutelings e Winy Maas. Embora alguns deles tenham trabalhado para Koolhaas por apenas dois anos e trabalhassem independentemente por vinte, ainda podemos ver traços da OMA em suas obras consideráveis. Desde o seu envolvimento nos planos futuros de Paris, o status de celebridade internacional de Maas cresceu a passos de gigante.